Assim como no blog Fortaleza Nobre, vou focar no resgate do passado do nosso Ceará.
Agora, não será só Fortaleza, mas todas as cidades do nosso estado serão visitadas! Embarque você também, vamos viajar rumo ao passado!

O nome Ceará significa, literalmente, canto da Jandaia. Segundo o escritor José de Alencar, Ceará é nome composto de cemo - cantar forte, clamar, e ara - pequena arara ou periquito (em língua indígena). Há também teorias de que o nome do estado derivaria de Siriará, referência aos caranguejos do litoral.

.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Estação de Acopiara (antiga Lajes e Afonso Pena)


A estação de Acopiara em 1957. Foto da Enciclopédia dos Municípios Brasileiros de 1959

A linha-tronco, ou linha Sul, da Rede de Viação Cearense surgiu com a linha da Estrada de Ferro de Baturité, aberta em seu primeiro trecho em 1872 a partir de Fortaleza e prolongada nos anos seguintes. Quando a ferrovia estava na atual Acopiara, em 1909, a linha foi juntada com a E. F. de Sobral para se criar a Rede de Viação Cearense, imediatamente arrendada à South American Railway. Em 1915, a RVC passa à administração federal. A linha chega ao seu ponto máximo em 1926, atingindo a cidade do Crato, no sul do Ceará. Em 1957 passa a ser uma das subsidiárias formadoras da RFFSA e em 1975 é absorvida operacionalmente por esta. Em 1996 é arrendada juntamente com a malha ferroviária do Nordeste à Cia. Ferroviária do Nordeste (RFN). Trens de passageiros percorreram a linha Sul supostamente até os anos 1980.



O trem cargueiro da CFN chega ao pátio de Acopiara, em 2002. Foto João Carlos Reis Pinto

A ESTAÇÃO: A estação de Lajes foi inaugurada em 1910 no povoado do mesmo nome, que passou a crescer exatamente por causa da implantação da estação ferroviária. Nos anos 1920, o então já distrito e a estação passaram a se chamar Afonso Pena (em 1922 já tinha esse nome) e, em 30/12/1943, finalmente Acopiara.

No dia 16 de janeiro de 1909, o jornal O Estado de S. Paulo publicava a notícia de que "acha-se concluído no prolongamento da E. F. Baturité o trecho da linha de 27 kilometros e 200 metros entre as estações de Miguel Calmon e Affonso Penna. A inauguração desse trecho depende apenas de accordo entre o Governo e os arrendatários da mesma estrada". Pelo visto, demorou um ano e meio para chegarem a esse acordo. Mas nota-se que, ao contrário do que é dito em outra fonte Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1959), a estação já se chamava Afonso Pena e não Lajes. Qual será o certo, ou qual será a explicação para a diferença?



A estação em 28/3/2008. Foto Clódio Pereira de Almeida

A estação está abandonada desde março de 2008. (Fontes: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XVI, IBGE, 1959; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Revista Ilustração Brasileira, "2145 Quilômetros pelo Nordeste Brasileiro", 1922; João Carlos Reis Pinto, 2002; Clódio Pereira de Almeida, 2008; O Estado de S. Paulo, 16/1/1909)





Um comentário: