Assim como no blog Fortaleza Nobre, vou focar no resgate do passado do nosso Ceará.
Agora, não será só Fortaleza, mas todas as cidades do nosso estado serão visitadas! Embarque você também, vamos viajar rumo ao passado!

O nome Ceará significa, literalmente, canto da Jandaia. Segundo o escritor José de Alencar, Ceará é nome composto de cemo - cantar forte, clamar, e ara - pequena arara ou periquito (em língua indígena). Há também teorias de que o nome do estado derivaria de Siriará, referência aos caranguejos do litoral.

.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Leprosário Antônio Diogo



Álbum Fortaleza 1931 - Arquivo do Blog Fortaleza Nobre

Em 09 de agosto de 1928 Inaugura-se a Colônia Leprosário de Canafístula - hoje Antônio Diogo, com verba doada pelo industrial Antônio Diogo Vital de Siqueira - sendo seu primeiro diretor o médico Antônio Alfredo da Justa (Antônio Justa).
O primeiro vigário foi monsenhor Antônio Tabosa Braga (Monsenhor Tabosa).
A primeira Superiora da instituição só chegou no dia 1º de setembro.
Canafístula, pertencente à Redenção, hoje se chama Antônio Diogo e a Colônia hoje se chama Leprosário Antônio Diogo.



Álbum Fortaleza 1931 - Arquivo do Blog Fortaleza Nobre

Alguns fatos históricos:


  • No dia 24 de agosto de 1939 - Realiza-se, às 20h30min, no Teatro José de Alencar, sob o patrocínio da Sociedade de Cultura Artística, o concerto do pianista Ernani Braga em benefício do Leprosário Antônio Diogo.

Dr. Antônio Justa - Diretor Clínico - Álbum Fortaleza 1931/Arquivo do Blog Fortaleza Nobre


  • 13 de fevereiro de 1940 - Morre, no Leprosário Antônio Diogo, do qual era capelão, aos 67 anos de idade, o padre Joaquim Severiano de Vasconcelos, cearense de Santana do Acaraú.


  • 29 de fevereiro de 1940 - O Pe. Henrique Vilibrordo Luiten substitui o Pe. Joaquim Severiano de Vasconcelos, falecido no Leprosário Antônio Diogo.


Álbum Fortaleza 1931 - Arquivo do Blog Fortaleza Nobre

  • 28 de junho de 1940 - Os aviadores Francisco Távora e Carlos Kayatt sobrevoam o Leprosário Antônio Diogo, ali despejando revistas e jornais para os lázaros.


  • 26 de julho de 1942 - Bênção e inauguração da nova capela do Leprosário Antonio Diogo, e assentamento da pedra fundamental de um Pavilhão de Meninos. Nesta última cerimônia falaram o Dr. Híder Correia Lima e o Sr. José Cabral de Araújo.

Álbum Fortaleza 1931 - Arquivo do Blog Fortaleza Nobre


  • 26 de janeiro de 1951 - Dezoito hansenianos do Leprosário Antônio Diogo tiveram alta hospitalar, por terem sido considerados curados. Este fato foi assinalado com uma sessão solene, realizada naquele leprosário, a que compareceram autoridades sanitárias do Estado e da União.

Conheça mais sobre o distrito de Antônio Diogo - Redenção/Ce


Vídeo de HJMTV1




Fonte: Cronologia Ilustrada de Fortaleza - Nirez

quarta-feira, 7 de março de 2012

A importância de Rodolfo Teófilo no combate a varíola



Rodolfo Teófilo foi um grande farmacêutico, que presenciou toda a trajetória da terrível epidemia de varíola que o Ceará jamais tinha visto que foi a de 1878. Indignado por conta do descaso do poder público, ele se propõe a combater a varíola com os próprios recursos. Tendo aprendido a produzir a vacina ele passa a imunizar a população pelo sertão a fora, montado em um cavalo, tenta barrar a proliferação da doença. Vacina esta que foi descoberta em 1796, pelo médico inglês Edward Jenner. Este fato repercutiu por todo o mundo civilizado, que há séculos perdiam vidas por conta da varíola.
O método já era utilizado desde outubro de 1802, por intermédio de uma circular, emitida pelo príncipe regente em Portugal ordenando que este método de linfa vacínica seja desenvolvido em todos os seus domínios portuários.


Rodoldo Teófilo vacinando a população contra a varíola - Arquivo Nirez

O maior obstáculo de Rodolfo Teófilo foi à oligarquia Nogueira Acioly, onde a sociedade cearense vivenciou dezesseis anos de atraso. Nesse período ocorre muito pouca a iniciativa do estado para com a saúde pública. As condições sanitárias que eram bastante precárias, só aumentam a incidência de tuberculose, sífilis, hanseníase e febre amarela. Os lazaretos de Jacarecanga e Lagoa Funda já não existiam mais. O isolamento agora era feito em uma casinha de palha com outras em sua volta, localizada atrás do Cemitério São João Batista. A vacinação às vezes tinha efeito ineficaz, devido ao mau condicionamento de importação, pois do Rio de Janeiro, diminuindo o seu valor imunogênico, isso colaborando para o seu descrédito perante a população.

Os jornais comandados por Nogueira Acioly acusam o farmacêutico de matar os pacientes com a vacina. Desta forma se torna mais difícil convencer as pessoas de se prevenirem da varíola.

Fatos Históricos


  • 27 de maio de 1820 - Concluído, parcialmente, o edifício do Lazareto de Jacarecanga, mandado construir em 29/04/1819 em terreno pertencente ao brigadeiro Francisco Xavier Torres. A obra fora iniciada em 26/07/1819 e foi mandado construir por ordem da Junta de Fazenda em 29 de abril do mesmo ano, para abrigar os variolosos. Ficava onde hoje é o bairro de Carlito Pamplona, aproximadamente no encontro da Rua Dom Hélio Campos com Rua Frei Orlando.


  • 07 de março de 1856 - Conclui-se o edifício do Lazareto da Lagoa Funda, a cerca de três quilômetros a noroeste da cidade, no Jacarecanga. 


  • 13 de fevereiro de 1901 - Mandado fechar, definitivamente, como imprestável, o Lazareto da Lagoa Funda, que servia de enfermaria aos variolosos.


x_3c1ddd0e


Fontes: Construção ideológica na perspectiva de aversão de Nogueira Acioly veiculado nos jornais, quanto às práticas farmacêuticas de Rodolfo Teófilo no combate a varíola - José de Paula da Silva Rodrigues e Portal da História do Ceará