Assim como no blog Fortaleza Nobre, vou focar no resgate do passado do nosso Ceará.
Agora, não será só Fortaleza, mas todas as cidades do nosso estado serão visitadas! Embarque você também, vamos viajar rumo ao passado!

O nome Ceará significa, literalmente, canto da Jandaia. Segundo o escritor José de Alencar, Ceará é nome composto de cemo - cantar forte, clamar, e ara - pequena arara ou periquito (em língua indígena). Há também teorias de que o nome do estado derivaria de Siriará, referência aos caranguejos do litoral.

.

terça-feira, 3 de março de 2015

Academias e povo


1922. Reorganização da Academia Cearense de Letras, no Palacete Ceara (Clube Iracema)

24 de dezembro de 1779. Fundação da Academia das Ciências de Lisboa.

Passados 115 anos, o Ceará inspira-se e, em 15 de agosto de 1894, institui a Academia Cearense de Letras, primazia no Brasil de entidade maior da cultura literária.

18 de outubro de 2013. Fortaleza instala nova arcádia. Academia Cearense de Administração (ACAD), visando desenvolver o conhecimento técnico-científico e difundir a Ciência da Administração.

Dentre os projetos em fase de elaboração, dedica-se um à interação com as congêneres e com o povo, para tornar a erudição de sua especificidade acessível e ao alcance popular, inclusive encetando ações de interesse sócio-comunitárias.

Iniciante no mundo acadêmico, busca conhecer, oficialmente, o quantitativo, denominações, localizações e demais informações de símiles, pretendendo o relacionamento e somatório de esforços comuns, que parece inexistir.

De forma relativamente confiável, por informes, contamos no Estado 27 agremiações. Número irresoluto, cremos.
Pretendemos encontros reunindo academias, realizações de eventos públicos, trabalhos culturais junto a escolas, associações e organismos governamentais, certames tecnológicos, literários e artísticos, além de outros empreendimentos gerados por decorrência.

Possível, talvez, a constituição de organização congregante capitaneada pela tradicional Academia Cearense de Letras.

Somos defensor de que a democratização acadêmica, pela troca de experiências com a população, atende o dístico secular da mater lisboeta: Nise utile est quod facimus, stulta est gloria. ou, Se não for útil o que fizermos, a glória será vã.




Geraldo Duarte
(Advogado,administrador e dicionarista)

Nenhum comentário:

Postar um comentário